quarta-feira, 24 de junho de 2009

Nosso pedacinho no céu....

Fazem dias já, que eu ando pensando em cada pedacinho nosso lá no céu. Cada gateira/cachorreira que nestes meses perderam seus filhos, seus amigos, seus anjos de quatro patas.
Fico cá imaginando, para onde eles vão, com quem estão e acima de tudo, como estão. Será que sabem que foram embora? Será que sentem nossa falta? Será que ficam em um cantinho, quentinhos, esperando a hora de nos receber e fazer aquela festa que tanto adoramos?
Ou será que acham que foram abandonados e que nunca mais vamos nos ver?
Há alguns dias, estava com a consciência pesada, pela eutanásia da Loulou, mas hoje eu tenho certeza absoluta que foi um ato de amor. Como aquele ser, iria nos falar como estava doendo, como estava sofrendo? Quando iria pedir para cessar com o sofrimento? É egoísmo, mas sempre queremos quem amamos por perto. Tenho medo do tempo que está passando, do tempo que ainda resta para passar com quem eu amo.
Hoje, eu me arrependo por não deixar a Quindim dormir na cama comigo, mas como eu iria saber que ela iria fugir e que não iria mais aparecer?
E a Pudim, minha fiel escudeira? Como eu vou ficar quando ela for para a Ponte do Arco-Íris? Às vezes, fico imaginando que não vou aguentar, que não vou conseguir dizer adeus.
Só queria dizer, a todas as pessoas que perderam seus anjos, que a vida é um ciclo. Às vezes curto, outras longo. Mas todo o amor que é envolvido, todo o sentimento puro que é sentido, não é em vão. Aqui, do outro lado da vida virtual, há a vida real e nela a gente espelha toda a admiração que temos por estas pessoas que se abrem, que choram, que sentem medo, alegria e que amam acima de tudo, todos esses anjinhos que dependem de nós.
Acredito firmemente, que a Pepita está ótima, que o Tigor está no colo da tia Dag, que a Lolita está brincando em um lindo campo verde, que o Tigrinho esteja lá no céu, mandando boas vibraçôes para a mamãe Cláudia (que saudade de vc...),sem contar que o Jafar deva estar se esbaldando com a escovada diária, que a Loulou esteja enxergando direitinho e comendo todos os petiscos que forem dados.
Enfim, espero de coração aberto, que todas essas almas puras estejam voando livres para todo o infinito.
Um abraço apertadinho e quentinho!

10 comentários:

Gisa disse...

Conseguiste expressar tudo que passa pelo nosso coração quando perdemos um ser amado Andrea: a dor, os arrependimentos, as dúvidas... Por mais que se saiba que a vida é transitória, é muito difícil aceitar e conviver com as perdas. Eu também torço para que meus anjinhos que já se foram estejam esperando por mim, felizes e livres, lá do outro lado. Beijo grande

Flávia disse...

É engraçado como nossos medos são semelhantes, mas a dor é individual. Tantas vezes me pego fazendo essas perguntas e o coração chega a doer só de pensar em quanto cada um sofre quando um ser querido se vai. Prefiro acreditar que os nossos lindos bichinhos estão em um lugar, repleto de cuidados, carinho e principalmente energias muito boas. E, quando eles se recordam da vida deles aqui na terra, são gratos por terem sido bem cuidados e amodos. Acredito que um dia vamos reencontrá-los e novamente sentir aquela sensação de ter um compaheiro que nos dê um amor incondicional. Sem combranças e puro. Beijo!

Dricalaz e os Gatonetes... disse...

Eu acredito que reencontraremos todos aqueles que nos deixaram e
claro nossos irmãos de quatro patas tb. Isso me conforta...
Adorei o jeito que vc escreveu, lindo e muito sensível, bjos!.

Dri Viaro disse...

é amiga, todos os bichinhos são obra de Deus né

bjsss

Gatophenia disse...

Impossível não se emocionar TODOS os dias com eles... Bjs
Debora

Tânia (Marienkäfer Laden) disse...

Lindas e sinceras palavras! Tb penso mto nisso tudo.
bjão!!!

Claudia Goulart disse...

Que lindo, Andrea!
Foi muito gentil em citar o Tigrinho.

Também penso assim, que fizemos o melhor.
Que eles viveram e se despediram com dignidade, como todo animal deve ser tratado.

Minha filha está fazendo campanha pra adotarmos uma menina branquinha que tem menos de 2 meses. Ainda não me decidi.

Querida tb estou com saudades de blogar e principalmente de receber as visitas amigas.
Por enquanto estou no facebook.com/claudia.goulart e no twitter.com/claudagoulart.
Um abraço bem apertado da sua amiga
Claudia

Nice disse...

Andrea,
depois que li o livro "Todos os animais merecem o céu", comecei a entender que eles continuam cuidando da gente. E no meu íntimo, sei que um dia a gente vai se reencontrar com eles...de alguma forma. Eu nem consigo pensar em perder Mi e Ce. É uma dor grande, pra nós que temos coração. Um beijo grande!

Elaine disse...

Olá!
Minha querida, só de ler o nome da minha Lolita eu caio no choro de novo...Mas fico agradecida em saber que não sou apenas eu a acreditar que ela está bem, saudável de novo, com os pelinhos agitados pelo vento como ela tanto gostava. E que um dia eu vou vê-la de novo. Sinto saudades todos os dias...
Lindas palavras. Obrigada.

Silvia disse...

Oi Andrea...
lindo foi o que vc escreveu :_)
não dá pra segurar a emoção quando falamos de nossos anjinhos que partiram... o caso da pepita então, sem palavras...
mas papai do céu é sempre justo, e isso deve confortar nosso coração.
Um beijão! obrigada pelo carinho em lembrar do Jafar também...