sexta-feira, 15 de maio de 2009

A verdade é uma só.




Ontem escrevi um post sobre o Urso. Fiquei pensando nele o dia todo. Fiquei imaginando o que se passava na sua cabecinha. Se estava se sentindo desamparado, triste, abandonado.

A verdade é que, por estes dias eu também me senti assim. Sabe quando você sente lá no fundo que algo está errado? Por mais que você seja uma pessoa calma, educada, bem humorada, sempre tem alguém que vem por trás e te dá uma rasteira.

Faz um ano que eu tento me firmar no sentindo profissional, tomei um tombo, levantei, estou trabalhando num lugar, pisando em ovos, sendo justa com todos, tratando todos de igual, mas parece que só isso não basta. Houve reclamação o meu respeito e nem sei quem fez, nem sei o que eu fiz. Nem sei de onde está vindo tantas coisas ruins, chatas e mentirosas. Gostaria de passar por cima disso, mas não estou conseguindo. Nem vontade de trabalhar estou tendo, acreditam?

Às vezes, gostaria tanto que o mundo fosse melhor, que as pessoas fossem mais sinceras, mais abertas.

Contei a história da Meg, da Lolla, da Loulou que ainda está esperando adoção. Por que não abrir o coração para o amor incondicional? Por que não fazer o bem, sem olhar a quem?

E o Urso?? Amou tanto, e nunca foi sequer correspondido. Onde está a compaixão? Onde está a tal família?

Fiquei chateada o dia todo. Além de tudo, fiquei magoada com os comentários maldosos, sem nexo, com veneno.

Acho que a vida dá muitas voltas, mas quando é para o bem, ela demora muito. Para os pensamentos negativos é num piscar de olhos. Incrível!

Tô pensando seriamente em fechar meu coração, blindá-lo. Ser às vezes mal educada, tratar mal alguém. Será que isso vai me afetar de algum modo???

Cheguei na seguinte conclusão: nunca a gente é tratado como tratamos. No caso do Urso, pecado, nem sequer uma consideração! Nem uma ruga de preocupação, nem um sentimento de culpa. Nada! E o que o cachorrinho fez a vida inteira? Dedicação, devoção total! Tadinho, morreu. Tá na Ponte do Arco Íris....mas valeu a pena?

Quanto a mim, vou levando. Até quando, eu não sei. Mas tô me sentido um vira lata abandonado, sarnento, com todos se desviando do meu caminho. Tô no fundo do poço, literalmente. Um dia, isso passa.

Por Deus!

4 comentários:

Elaine disse...

Olá!
Não havia lido o post sobre o Urso. Li agora e caí no choro. Como pode, meu Deus!!! Criar um bichinho e depois esquecer dele assim!Que crueldade!
Mas apesar de todos os percalços que você tem passado fica firme aí, garota. E como diz uma canção que eu gosto muito: "Não desista do amor, não desista de amar!"
Beijos e fique com Deus.

Ana, Aprendiz de Anjo disse...

Andrea, concordo com a Elaine, jamais desista de amar, e se não te amarem igual, azar deles perderam a oportunidade única de conhecer uma Aprendiz de Anjo lindissima. Fica triste não, o mundo dá voltas, hoje você pode estar por baixo, amanhã quem sabe estará estendendo a mão a quem te derrubou. Com diz minha mãe, nada como um dia depois do outro. Beijos, fique com Deus.

Gisa disse...

Querida, tu não vais te sentir bem contigo mesma se deixares de ser como és! Não deves descer ao nível desses outros; quem sabe um dia eles subam até o teu?
Há muita tristeza, abandono, desamor? Há, infelizmente. Mas também há amor, gente que acolhe, protege, compartilha, tanto em relação aos animais como aos humanos. Nunca deixes de ser deste último grupo. Um dia hás de ver o retorno. Fica em paz e com esperança no coração! Bjs

Nice disse...

Amiga querida...
sei bem como é passar pelo que vc está passando. Já fiquei muito triste, com vontade de ser um ogro, virar uma pessoa ruim mesmo...mas a nossa natureza não deixa, amiga...e é justamente por isso, por essa natureza, que os animais se aproximam de nós. Não mude...tenha certeza que muitas pessoas tem carinho enorme por você...e são essas que realmente importam.
Você é uma pessoa de quem eu gosto muito...e que um dia quero conhecer pessoalmente...é assim, amiga...pessoas especiais, cativam. Quem tem coração ruim, não gosto de pessoas que fazem o bem, e que amam incondicionamente.
Tô sempre por aqui...longe, mas perto...e sempre pronta pra ajudar.
Um beijo grandão!